Menu
Atualizado em 14/09/2018 às 10h00

Policial com bala alojada na cabeça há dois anos espera cirurgia pelo Plansaúde

Plano de saúde dos servidores mudou de administradora há uma semana. Cerca de 90 mil pessoas são atendidas pelo serviço no Tocantins. Usuários do Plansaúde precisam entrar na Justiça para conseguir atendimentos

O Plansaúde está sob nova direção, mas problemas antigos continuam a atrapalhar a vida dos usuários. O policial militar Ezequiel Cândido, por exemplo, foi baleado no nariz durante uma troca de tiros com bandidos em Gurupi. Há dois anos ele está com o projétil alojado na cabeça e aguarda cirurgia. (Veja vídeo)

Ele teve que entrar na justiça contra o Plansaúde para ser operado e até conseguiu uma liminar obrigando a realização do procedimento, mas até agora não conseguiu passar pela cirurgia.

"A gente só quer utilizar o que tem direito, sem precisar essa burocratização toda. Sem precisar ter que judicializar as coisas, podendo simplesmente usar com o todo consumidor usa seu plano de saúde", reclamou Ezequiel...


Continuar lendo...
Autor/Fonte: Globo.com

Brasil

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS