Menu
Atualizado em 13/03/2018 às 14h20

Ministério da Saúde atrasa repasse de medicamento e portadores de doença rara correm risco de morte no RN

Segundo Ministério da Saúde, problema foi causado por impasse em processo de licitação. Situação preocupa quem passa por tratamento de Hemoglobinúria Paroxística Noturna (HPN). No RN, paciente estão preocupados por falta de distribuição de remédio para doença rara

Poliana Pinheiro

Com a última dose do medicamento do qual sua mãe tanto precisa em mãos, a arquiteta Poliana Pinheiro, de 35 anos, está muito preocupada. Desde 2013, ela sempre recebia antes do prazo o remédio Soliris, entregue pelo Ministério da Saúde, por força de decisões judiciais. Porém, a distribuição começou a apresentar problemas no ano passado.

O medicamento é usado no tratamento de uma doença rara: a Hemoglobinúria Paroxística Noturna (HPN), que destrói os glóbulos vermelhos do sangue, gerando uma grave anemia. Cada dose custa cerca de R$ 20 mil, o que torna o tratamento um procedimento milionário.

Segundo o Ministério da...

Continuar lendo...
Autor/Fonte: Globo.com

Brasil

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS